Segue-nos
PUBLICIDADE

Televisão

De regresso, “Sr. Doutor” da TVI revela que tem uma “orelha a nascer no ombro”

PUBLICIDADE

João Espírito Santo aceitou o desafio de uma colega para a reconstrução da orelha…

Publicado

em

Por

TVI

O médico João Espírito Santo esteve hoje presente no programa da tarde da TVI para uma conversa com Fátima Lopes.

PUBLICIDADE

O “Senhor Doutor”, como ficou conhecido pela rubrica, sofreu um grave acidente de viação há cerca de seis meses, que quase lhe tirou a vida.

João Espírito Santo esteve 13 dias em coma, depois do aparatoso acidente, e agora, após um longo processo de recuperação, onde já realizou várias cirurgias de reconstrução da orelha esquerda e da mão direita, está agora de regresso ao programa das tardes da TVI.

O médico aceitou o desafio de uma colega para experimentar uma técnica inovadora na reconstrução da orelha: “Fiz um scanner à orelha boa e mandei imprimir, depois fiz um scanner à parte que não tinha e dupliquei a orelha”, revelou João Espírito Santo, revelando ainda que foi implementada uma estrutura artificial no ombro, que posteriormente vai ser passada para o lugar da orelha.

Veja aqui o video.

PUBLICIDADE

Sobre o acidente, João Espírito Santo recordou os últimos seis meses de recuperação e revelou ser agora uma pessoa diferente:

“Posso garantir-vos a todos que eu agradeço o acidente. Repôs-me a cabeça no sítio certo. Posso-vos dizer isto: eu hoje demorei 3 horas e 40 a chegar a Lisboa. Demorei muito tempo e fiz questão de parar e disse assim: Eu precisava disto para perceber que nós temos que mudar”, declarou o médico.

Fátima Lopes pediu para que o “Sr. Doutor” explicasse melhor este ponto de vista, e que resolução aconteceu para justificar a mudança: “Quem te conhece bem sente que tu hoje és outra pessoa”.

PUBLICIDADE

“O acidente ajudou-me a pensar no meu ninho. Nos meus filhos, na minha mulher, nos meus pais… O acidente aproximou-me imenso quer da minha mãe quer dos meus cunhados. A relação que tenho com a minha irmã e com os meus cunhados é inexplicável. Eles estiveram lá, e deram-me afecto. Hoje em dia repenso mais as minhas atitudes a conduzir, a minha maneira de decidir”, revelou.

COMENTÁRIOS

TRENDING