Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Cristina Ferreira indignada com “multidão” a passear na Póvoa de Varzim e Vila do Conde: “Será que é assim tão difícil de perceber?…”

PUBLICIDADE

Apesar das recomendações das autoridades, a marginal de Póvoa de Varzim e Vila do Conde estava repleta…

Publicado

em

Por

Mais Semanario | José Alberto Nogueira

Cristina Ferreira mostrou a sua indignação perante as imagens publicadas hoje, e que mostram muitos portugueses a passear na marginal que liga a Póvoa de Varzim a Vila do Conde.

PUBLICIDADE

Através das redes sociais, a apresentadora lamentou a situação:

“Estas imagens são do norte do país. Eu sei que podemos dar passeios curtos e higiénicos mas, por favor, façam-no só quando precisarem mesmo. Assim não vamos conseguir. E isto desmotiva quem está há muitos dias sem sair de casa a não ser para ir ao supermercado. 1+1 é igual a muitos como se pode ver. Se continuarmos assim corremos o risco de um dia destes estarmos iguais a Espanha e Itália. É ficar em casa. Já bastam todos os que pelos mais variados motivos têm que ir trabalhar. Será que é assim tão difícil de perceber? ?”, declarou Cristina Ferreira.

“Entretanto a polícia já cortou a marginal para que a “enchente” fosse para casa”, revelou ainda a apresentadora da SIC.

Ora veja:

PUBLICIDADE

A marginal de Póvoa de Varzim e Vila do Conde recebeu, nesta manhã de domingo ensolarada, muitas pessoas que quiseram passear no local, apesar das recomendações para não sair de casa.

Como revelam as imagens publicadas pelo jornal local Mais Semanário, captadas pelo jornalista José Alberto Nogueira, foram muitos os que, contrariando, as recomendações passearam pela marginal.

PUBLICIDADE

Nas redes sociais são muitos os que criticam esta atitude, numa altura que o o “Estado de Emergência” em vigor em Portugal, apesar de permitir passeios ou actividade física perto de casa, desaconselha aglomerados de pessoas.

Ora veja:

Como revelado esta manhã em conferência de imprensa, o número de casos de infeção pelo novo coronavírus subiu para 1.600 casos em Portugal, mais 320 do que na sexta-feira. Estão confirmadas 14 mortes.

COMENTÁRIOS

TRENDING