Segue-nos

Animais

Crianças fazem festa de despedida à sua cadela adotada, e que estava prestes a morrer

PUBLICIDADE

Publicado

em

Por

Imagina que a tua cadela estava a morrer… Também fazias uma festa de despedida, como fizeram estas crianças à sua amiga de quatro patas?

A Peanut foi adotada e retirada da associação Save-a-Pet em 2015. Quando a dona que a tinha adotado faleceu, ela ficou à responsabilidade da filha. Infelizmente, a filha não podia dispensar-lhe o tempo e a atenção que a mãe lhe dava, pelo que acabou por voltar para a referida associação, apresentando um estado de saúde muito débil, como conta o The Dodo.

PUBLICIDADE

Os seus dentes, por exemplo, estavam num estado tão danificado que o simples ato de comer tornava-se uma tarefa quase impossível para a pobre Peanut… Além disso, tinha um quisto enorme – possivelmente cancerígeno – a crescer-lhe no rosto. O mais complicado, porém, era o facto de Peanut sofrer de uma falha renal, pelo que o tempo que lhe restava de vida era pouco…

Crianças fazem festa de despedida à sua cadela adotada, e que estava prestes a morrer

Desolados com a situação da cadela por quem tanta estima tinham, os membros da associação rapidamente puseram ‘mãos à obra’ para poderem encontrar alguém que lhe pudesse proporcionar qualidade de vida e alguma felicidade e paz no tempo curto que lhe restava. Divulgaram, então, o pedido na página de Facebook da associação e foi assim que a Peanut foi parar a casa de Jennifer Burke e respetiva família.

PUBLICIDADE

“Nunca ficaria com um animal se não lhe pudesse proporcionar condições dignas, tanto física como emocionalmente”, confessou Jessica Burke ao site The Dodo. “Vi que a Peanut precisava de um lar e de muito amor e nós tínhamos uma casa grande e muito amor para dar… Não conseguia imaginar a Peanut a morrer numa cela barulhenta e sozinha. Então, depois de falar com o meu marido e com os meus filhos, decidimos adotá-la”, continua.

Jessica Burke tem três filhos que, até à chegada de Peanut, nunca tinham lidado com a perda de alguém. Jessica e o marido pensaram, então, que, ao adotarem a Peanut estavam, não só a proporcionar-lhe o amor merecido, como estariam a ensinar os seus filhos sobre o ciclo da vida e a perda.

Quando a Peanut chegou a casa dos Burke, ninguém sabia ao certo quanto de vida ela teria. Tinham todos cominado que não podiam afeiçoar-se demasiado, mas a divertida e carinhosa Peanut tornava esse objetivo de difícil alcance!

PUBLICIDADE

Crianças fazem festa de despedida à sua cadela adotada, e que estava prestes a morrer

“A Peanut tornou-se uma presença significativa nas nossas vidas”, referiu Jessica. Apesar dos seus leves 4 kgs, apesar do seu pequenino tamanho, apesar de não ocupar muito espaço e apesar, ainda, de não fazer quase barulho nenhum, a Peanut tinha um peso enorme nas nossas vidas e falou-nos diretamente ao coração. Nós bem tentámos, todos, não nos afeiçoarmos demasiado, mas era impossível. Apaixonámo-nos todos por ela e ela passou rapidamente a ser um membro da família”, continuou.

A família Burke tinha já outros três animais quando Peanut chegou – dois gatos com 14 anos cada um e um cão com 5 anos – e até eles acolheram carinhosamente Peanut no seu pequeno grupo. Eram incrivelmente pacientes e carinhosos com ela, parecendo entenderem que Peanut estava muito doente.
Os filhos de Jessica rapidamente acolheram a Peanut, acolhendo-a no colo quando estavam, por exemplo, a ver televisão e proporcionando-lhe longos e divertidos passeios, que Peanut, por sinal, adorava!
Devido à falha renal e a todos os seus outros problemas de saúde, a Peanut recusava-se, frequentemente a comer.

Crianças fazem festa de despedida à sua cadela adotada, e que estava prestes a morrer

Mas isso não foi impeditivo para a sua nova mãe tentasse encontrar algo que Peanut gostasse…
“Os rins da Peanut estavam de tal forma danificados que ela se recusava mesmo a comer, não tinha apetite nenhum. Era difícil encontrar comida de que gostasse. Cachorros quentes, galinha frita, hambúrgueres e lombo de porco fatiado eram os únicos itens que lhe abriam o apetite. Tentámos a comida possível, desde comida para cão, comida para gato, guloseimas para cão, tudo… Cheguei a abrir o meu frigorífico e oferecer-lhe o que lá estava, para perceber o que ela gostava”, Refere Jessica Burke.

PUBLICIDADE

Todos os dias que passou com a família Burke, o amor pela pequena Peanut aumentava, dia após dias… Era também, infelizmente, notório que o seu final se aproximava… Jessica e o marido preocupavam-se cada vez mais com a forma como os seus filhos iriam lidar com a perda de Peanut. Mas eles reservaram uma surpresa: decidiram fazer-lhe uma festa de despedida! “A minha filha de 7 anos, Noa, pensou na festa. Eu estava tão concentrada na morte da Peanut e na forma como os meus filhos iriam lidar com isso, que achei brilhante esta perspetiva da minha filha!”, explica Jessica.

A pequena Noa escreveu, então, um bilhete aos pais com a seguinte mensagem: “queridos mãe e pai, vou fazer uma festa de despedida para a Peanut. Por favor, peço a vossa ajuda para que o consiga fazer em tempo útil. A vossa primeira, última e única filha, Noa”. Jessica decidiu, então, ajudar a filha e planeou organizar a festa uns dias após o pedido de Noa. Mas Peanut começou a ter ataques na manhã em que Noa tinha escrito o bilhete. Jessica percebeu que esse seria o último dia de Peanut junto deles e começou a preparar tudo para a festa se realizasse no próprio dia!

Noa preparou, então, um grande poster para Peanut decorado com balões, com a frase ‘Peanut, amamos-te!’ e com a figura da pequena cadela pintada. Firam todos para o jardim e proporcionaram, assim, uma grande festa de despedida de Peanut. A pequena Peanut gozou estes últimos momentos com a família Burke em paz e com uma felicidade inigualável. Acabou por falecer nessa noite.

Apesar de todos saberem que um dia isso iria acontecer, o momento foi difícil… Era cruel a perda… E a dor de não terem mais Peanut junto deles era grande.

PUBLICIDADE

Os filhos de Jessica, depois da morte de Peanut, ficaram com imensas dúvidas: como é que ela morreu? Como é que os pais sabiam que ela tinha mesmo morrido? E o que é que ia acontecer ao corpo da Peanut? Jessica e o marido tentaram responder a cada uma destas questões da melhor forma e, apesar de estarem, também eles, devastados com a morte de Peanut, estavam-lhe profundamente gratos por ter permitido ensinar os seus filhos sobre a perda e sobre o ciclo da vida.

“A nossa experiência com a Peanut foi um desafio sob tantas perpetivas. Mas o amor que sentimos, as memórias que partilhámos e as lições que tirámos do facto de termos acolhido a Peanut fizeram cada lágrima valer a pena… E espero, com a minha história, inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo”, refere Jessica.

Durante toda esta jornada, a família Burke partilhou a história no Instagram, com esperança de motivar outras famílias a adotarem cães que estejam em abrigos. Peanut teve uma vida difícil, mas os últimos momentos de vida, preenchidos com amor, superaram tudo isso!

“Eu queria proporcionar a atenção, amor e o carinho que Peanut precisava e que, infelizmente, a família de onde veio não lhe proporcionou. Espero ter conseguido dar-lhe a vida que realmente merecia…”, finaliza Jessica.

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

COMENTÁRIOS

TRENDING

v