Segue-nos

Famosos

COVID-19: Catarina Furtado preocupada com os refugiados “Uma sanita serve 90 pessoas e um duche 200…”

Preocupada com a questão dos refugiados em altura de epidemia mundial, Catarina Furtado deixou uma mensagem de sensibilização…

Publicado

em

Por

Catarina Furtado/Instagram

A crise de saúde gerada pelo SARS-COV-2, o novo coronavirus, obrigou o mundo a parar e as pessoas a ficarem retidas em casa, em isolamento social com o objetivo de parar a propagação. No entanto, os refugiados não têm uma casa, nem a proteção necessária para sobreviver ao vírus.

Preocupada com esta questão, Catarina Furtado sensibilizou os seguidores para esta temática nas redes sociais. Através de um vídeo no Instagram, a apresentadora leu um poema que relata a dura realidade do que é estar na pele de um refugiado, de Mahmoud Darwish, um poeta palestiniano refugiado no Líbano.

“Numa palavra tão pequena cabe tudo isso mas não cabemos nós”, citou, referindo-se ao significado da palavra “pátria”.

Na legenda da publicação, Catarina Furtado começou ainda por escrever: “Já foi detectado um caso de uma mulher refugiada com Covid 19 na Grécia. Em Atenas. Não consigo deixar de pensar nas centenas de refugiados com quem falei nos últimos meses, na Grécia, no Bangladesh,no Líbano,na Colômbia, no Uganda”.

“Um slogan a respeitar e a acreditar “Fiquem em casa. Vai ficar tudo bem” pertence ao mundo da ficção para… Os refugiados do mundo inteiro (…) no campo de Moria, na ilha de Lesbos, uma sanita serve 90 pessoas e um duche 200”, alertou a apresentadora.

“Como podem lavar as mãos sem casas de banho? Sem água? Como podem cumprir distância social sem espaço entre as tendas? Como podem sobreviver à força deste maldito vírus apesar de todos os dias tentarem sobreviver ao esquecimento total da comunidade internacional?! Um sopro e partirão todos…”, questionou.

Catarina Furtado, concluiu com uma importante mensagem para todos nós: “Valorizemos o poder estar em casa, quando se tem uma”.

.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING