Segue-nos

Actualidade

Costa espera ter lei da violência no desporto pronta na próxima sessão legislativa

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que espera ter a nova lei da violência no desporto preparada para o início da próxima sessão legislativa e insistiu na importância da criação de uma autoridade nacional contra a violência no desporto.

Publicado

em

Sófia, 17 mai (Lusa) — O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que espera ter a nova lei da violência no desporto preparada para o início da próxima sessão legislativa e insistiu na importância da criação de uma autoridade nacional contra a violência no desporto.

“O secretário de Estado da Juventude e do Desporto já tinha anunciado, no princípio de abril, que estava a trabalhar na elaboração da nova lei, e é neste caso que existirá uma autoridade que permita agir depressa e bem para ter uma atitude mais preventiva do que reativa”, esclareceu.

Em declarações aos jornalistas em Sófia, à margem da Cimeira União Europeia-Balcãs, o primeiro-ministro português considerou “essencial” a criação de uma autoridade “que não permita que, ao longo da época, se vá criando um clima a partir do qual germinam atos de violência como aqueles que aconteceram na Academia do Sporting, em Alcochete, na terça-feira.

António Costa afirmou que a nova lei da violência no desporto “está a ser elaborada e, assim que estiver apresentada, será levada à Assembleia da República”.

“Seguramente, [estará pronta] para o início da próxima sessão legislativa. É preciso aproveitar este defeso desportivo para regulamentar estas matérias”, defendeu.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro anunciou a criação de autoridade nacional contra a violência no desporto, na sequência dos atos de violência ocorridos na terça-feira.

Também hoje o secretário de Estado da Juventude e do Desporto recordou em Coimbra que no dia 03 de abril anunciou na Assembleia da República que o Governo estava a preparar uma alteração à lei da violência no desporto.

João Paulo Rebelo reagia assim a uma notícia hoje divulgada pelo jornal Público, que sublinhava que o Governo está há mais de um ano a “prometer medidas que nunca saíram da gaveta”.

“Em abril deste ano — 03 de abril – e não em abril do ano passado, anunciei na Assembleia da República (AR) que o Governo estava a preparar uma alteração à lei da violência. Esta proposta de lei — a lei é da competência da AR — passará anteriormente em Conselho de Ministros, mas como o senhor primeiro-ministro já disse, para a semana teremos muitas notícias sobre este assunto”, sintetizou.

No primeiro treino para a final da Taça, que vai disputar com o Desportivo das Aves, a equipa de futebol foi atacada na Academia Sporting, em Alcochete, na terça-feira, por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores.

A GNR deteve 23 dos atacantes e as reações de condenação do ataque foram generalizadas e abrangeram o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

AMG // JPS

Lusa/fim

Mundo

Casal adotou 7 irmãos que viviam num orfanato, mesmo a tempo do Natal

Publicado

em

Depois de entrarem e saírem de um orfanato várias vezes, sete irmãos no Arkansas, nos Estados Unidos, têm finalmente um lar para sempre, e uma família para passar o Natal.

As sete crianças são as mais recentes adições à família de Terri e Michael Hawthorn, que agora inclui agora 13 crianças.

Os Hawthorns cuidaram de várias crianças desde que decidiram se tornar-se pais adotivos há vários anos atrás, revelou a KTHV.

“As nossas primeiras palavras foram: ‘OK, faremos isso por alguns anos, mas não adotaremos'”, disse Terri Hawthorn.

Mas Hawthorn não “cumpriu” esse compromisso, depois de conhecer dois irmãos.

Neste mês de dezembro, o casal adotou os sete filhos, que estavam para adoção há quase três anos.

“É bom ter uma família para acordar todas as manhãs”, disse Kyndal Hawthorn.

“Quando cheguei aqui, eu estava tipo, oh meu Deus, nós temos as nossas próprias camas”, disse Layna Hawthorn.

Antes de conhecerem os Hawthorns, as crianças às vezes tinham que ir para uma casa adotiva, sem uma cama para dormir ou comida para comer, de acordo com KTHV.

“É tão bom saber que temos uma família agora e não precisamos ir para nenhum outro lugar”, disse Dawson Hawthorn, o irmão mais velho.

Terri Hawthorn chama isso de bênção.

“Eles são uma bênção”, disse ela. “Todos os dias essas crianças acordam e estão a rir, felizes, e vemos isso nos sorrisos nos seus rostos, é o que faz valer a pena.”

“Este foi o melhor Natal que poderia ter, sabendo que tenho uma mãe e meu pai”, disse Kyndal.

Michael Hawthorn disse à WFLA 8 que ele e sua esposa adotaram dois bebés em abril, depois os sete em dezembro. Os Hawthorns também têm quatro filhos biológicos.

Michael Hawthorn postou este comovente comentário sobre seus sete novos membros da família no Facebook.

“Hoje é oficial, estes 7 irmãos mudaram o seu sobrenome para Hawthorn. Muitas orações por essas crianças nos últimos dois anos e meio. Obrigado Pastor Steve por ter vindo, e um enorme obrigado a Alan Clark…”

A maioria das pessoas da minha idade só se preocupa com a reforma (isso seria bom), mas, acima disso, optámos por investir na vida destas crianças. Eu e Terri passámos de 4 filhos para 13…”

As crianças fizeram um vídeo adorável sobre a sua nova família.

Veja aqui:

Continuar a ler

TRENDING