Segue-nos
PUBLICIDADE

Animais

Comprou avião para viajar, e salvar centenas de cães que estão na lista para abate

PUBLICIDADE

Publicado

em

Paul Steklenski, de 45 anos, de Schwenksville, Pennsylvania, nos Estados Unidos, é reformado do Exército e arranjou uma forma útil de ocupar o tempo. Aprendeu a pilotar aviões e comprou um avião, de forma a conseguir salvar cães e gatos dos centros de abate.

PUBLICIDADE

A grande culpada de tudo isto foi Tessa, a cadela que salvou de um abrigo para animais e que o fez perceber que gostava de salvar mais animais.

No início, Paul pensou em fazê-lo de carro, percorrendo as estradas do país inteiro, recolhendo os animais e tentando, depois, encontrar-lhes um lar.Mas sabia que seria um desafio difícil. Pensou que se arranjasse outra forma de os transportar, talvez conseguisse salvar muito mais!

Em 2013, por coincidência, tinha aprendido a pilotar aviões como hobby. Foi a mesma altura em que percebeu que queria salvar animais. Fez-se luz: foi tirar uma licença para os poder transportar.

PUBLICIDADE

Em maio de 2015, criou uma empresa, a Flying Fur Animal Rescue. Desde então, já conseguiu salvar 742 animais que estavam previstos para abate. Em fevereiro, o ex-combatente do Exército já tinha comprado o seu próprio avião.
“No início, houve alturas em que me apeteceu desistir, porque era duro. Mas continuei… Quando consegui a licença, pensei: ‘E agora, o que vou fazer?’ Há muitos pilotos que gostam de voar para lugares bonitos, ir a bons restaurantes, desfrutar de umas férias, etc. Acho tudo isso lindamente, mas, para mim, não dava. EU tinha de ter um propósito para voar”, diz.

“Ver dezenas de cães e gatos nos abrigos era algo que me despedaçava o coração. Era horrível pensar que seriam abatidos por estarem ali, fechados… Quanto mais para sul ia, mais animais via abandonados, era algo perturbante. Percebi que podia fazer a diferença se me dirigisse para lá. Podia salvá-los se pegasse neles e se os levasse para outros abrigos, onde tivessem maior visibilidade. Com o avião, consigo chegar mais depressa e transportar mais animais. De carro seria muito mais difícil!”, continua. “É algo que mexe muito com as emoções mas que acaba por ser, ao mesmo tempo, muito recompensador”, acrescenta.

PUBLICIDADE

Casado com uma engenheira informática de 46 anos, Michelle, Paul Steklenski tira um dia por mês para ir em auxílio destes animais.

Para conseguir transportar os animais, retirou os interiores do seu avião de cinco lugares, um Beechcraft Bonanza e colocou gaiolas próprias para o transporte, colocando-as no lugar dos assentos.

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para pedrolopes@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING