Segue-nos

País

Carta aberta ao pai de Valentina: “Pai, Mataste-me. A minha vida foi tão curta nesta terra”

A “carta aberta” escrita para o pai de Valentina está a ficar viral nas redes sociais…

Publicado

em

Por

Reproduções | Redes sociais

A morte de Valentina Fonseca, a menina que estava desaparecida desde a passada quarta-feira em Atouguia da Baleia, está a chocar o país.

A Polícia Judiciária revelou que o corpo da menina foi encontrado na manhã deste domingo, e que o pai e a madrasta foram detidos e estão “fortemente indiciados” da prática do crime.

Nas redes sociais sucedem-se as reacções à morte da menina, e Mário Gonçalves escreveu uma “carta aberta” ao pai de Valentina que está a ficar viral.

“Pai, Mataste-me. A minha vida foi tão curta nesta terra, teve um fim tão trágico às mãos da pessoa que eu mais amava neste mundo. Porquê Pai? Que mal te fiz eu para ser assassinada com apenas 9 anos nas tuas mãos? As mesmas mãos que me acariciavam a face ao dormir e que me transmitiam aquela segurança de um Pai protetor”, começa por escrever Mário Gonçalves.

“Porquê Pai? Que mal podia eu ter feito para que tu deixasses de me amar de um momento para o outro e acabasses com a minha própria vida, vida essa que ainda tinha tanto para viver Pai. Porquê Pai? Onde está aquele abraço forte e cheio de amor que me deste assim que eu nasci?”, continua o autor do texto.

Ora veja:

De recordar que o pai da menina, Sandro Bernardo, e a madrasta, de 32 e 38 anos respectivamente, foram detidos. A TVI24 avançou que o pai confessou o crime e levou a Polícia Judiciária ao local onde estava o corpo, no concelho de Peniche.

.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING