Segue-nos

Animais

Cão papá, abandonado com o filho, foi salvo e fez recuperação extraordinária

Publicado

em

Pai e filho mantiveram-se juntos ao longo de todo o processo e, agora, têm uma nova casa.

Quando os cães Lhasa Apso Chewy e Moo apareceram na associação de resgate Main Line Animal Rescue, no final de Outubro, os resgatadores não queriam acreditar no que viam!

Depois de estarem abandonados numa casa há meses, ambos os cães tinham o pelo de tal forma grosso que os veterinário não conseguiam, sequer, fazer os exames sem que, antes, o seu pelo fosse cortado.

As suas unhas estavam demasiado longas e a sua pele estava infetada. Chewy era o que estava pior: com o pelo a tapar-lhe a cara e com uma infeção que lhe cobria também o rosto.

“Eles cheiravam tão mal que tinham moscas a rodearem-nos”, diz Russ Stewart, coordenador da associação, em declarações ao site The Dodo. Alguns visitantes viram-nos quando chegaram, e nunca pensaram que fôssemos capazes de os salvar.

Desenvolvemos uma reputação de 20 anos que diz, precisamente, que somos capazes de tratar os casos mais sérios – animais muito doentes, muito velhos ou que precisavam de muitos recursos – mas Chewy e Moo foram dois dos casos mais graves que já tivemos.”

Felizmente, os dois cães, que era, pai e filho, estavam em boas mãos.

Depois de serem tosquiados e de tomarem um banho, os cães iniciaram um tratamento na clínica da associação para os vários problemas de saúde que tinham: pele, ouvidos e dentes. Moo tinha um tumor numa das patas, que foi removido e diagnosticado como sendo benigno.

Além disso, a equipa de resgate trabalhou, também, para que os dois cães subissem consideravelmente de peso, uma vez que tinham o peso muito abaixo da média.

Quando os cães se começaram a sentir melhor, os tratadores começaram a caminhar com eles, com o intuito de aumentar a sua força. Mas Chewy é praticamente cego, fruto da infeção que teve na cara, segundo afirmou Russ Stewart. O coordenador adiantou, ainda, que o que, geralmente, faziam era atar o pai ao filho para que, assim, o filho liderasse o caminho.

O tempo, entretanto, passou e pai e filho estavam totalmente transformados e prontos para uma nova casa!
“Na verdade, não tinhamos a certeza se iríamos conseguir que fossem adotados, mas não conseguimis dizer que não ao pedido de ajuda para os tratar… No início, não pensámos que eles fossem sobreviver muito mais tempo e pensámos numa alternativa de um centro médico para abate. Mas eles conseguiram superar, com muita força e muito amor e hoje estão bem”. Refere Russ Stewart.

E, apesar das preocupações de Russ Stewart, pai e filho encontraram uma casa e em tempo recorde! Tara Flynn, de Collegeville, na Pennsylvania, Estados Unidos, viu as fotografias de Chewy e Moo numa newsletter da associação que chegou à sua caixa de email e soube, de imediato, que tinha de ir visitar os dois.

“Fomos visitá-los no sábado e apaixonámo-nos por eles imediatamente. Ficámos impressionados com a energia positiva, com o bom comportamento dos dois e com a facilidade com que lidavam com as pessoas, especialmente depois de terem passado pelo que passaram… Vieram connosco para casa nesse mesmo dia!”, refere Tara Flynn ao The Dodo.

Tara Flynn está habituada a salvar animais em risco, especialmente os séniores. No ano passado salvou dois cães da mesma associação de resgate.

“Temos especial atenção com os cães mais velhos, porque são os que são postos de parte por maior parte das pessoas que querem adotar cães. E temos um carinho especial pelos casos mais complicados… Temos uma casa confortável e segura para os nossos cães e tudo fazemos para que a experiência deles com humanos seja positiva.

E é, precisamente, isso que estão a fazer com Chewy e Moo. Pai e filho têm três novos amgos com quem brincar e uma casa maravilhosa onde podem descansar, correr, brincar, pular… Fazer o que mais lhes convier, nem que seja passar o dia no seu local preferido: o colo dos donos. Apesar de estarem há poucos dias na sua nova casa, tara Flynn referiu já que os dis cães se sentem confortáveis e felizes.

“Tudo o que posso dizer é que a Tara e a sua família são o tipo de pessoa que nos fazem voltar a acreditar na Humanidade”; referiu Russa Stewart, finalizando: “São o tipo de pessoa que estão sempre prontos para ajudar os que mais precisam”.

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING