Segue-nos

País

Bombeiro que ficou incapacitado vai receber 267€ de pensão de invalidez

Publicado

em

No “inferno” de chamas e destruição provocado pelos incêndios de 2017, um pouco por todo o país, o caso do bombeiro Rui Rosinha, de Castanheira de Pêra, e que ficou com uma incapacidade de 85%, impressionou os portugueses.

Depois de ficar meses no hospital, três dos quais em estado de coma, e de uma recuperação lenta e dolorosa, sabe-se agora que a sua pensão por invalidez será de 267 euros, por uma incapacidade física de 85%.

Este facto levou os deputados do PSD a questionarem o ministro Vieira da Silva sobre a situação. Para Rui Rosinha o importante é que tudo sirva de lição, e que se evitem novos casos como este.

Como conta o Noticiais ao Minuto, Rui Rosinha, da corporação dos Bombeiros Voluntários de Castanheira de Pera, mal consegue andar, e precisa de ajuda para tudo:

“Estou dependente de terceiros para ir à casa-de-banho e para me vestir”

Os quatro deputados do PSD interrogaram se “existe, no atual quadro de apoios sociais, alguma possibilidade de apoio financeiro a este cidadão que possa acrescer à sua futura pensão de invalidez de 267 euros”.

O valor da pensão está muito aquém de assegurar “os meios necessários à sua digna subsistência e à continuação dos tratamentos que a sua condição exige”, reforçaram os deputados do PSD.

A esposa do bombeiro, Marina Rodrigues, está de baixa psiquiátrica para poder acompanhar o marido nas deslocações às consultas e fisioterapia. O casal tem dois filhos, de 10 e 13 anos, que também estão a receber apoio psicológico.

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING