Segue-nos
PUBLICIDADE

Big Brother

Big Brother: Sandra foi expulsa de casa pela avó: “As feridas não passam, vão cicatrizando aos poucos…”

PUBLICIDADE

Sandra emocionou os concorrentes ao partilhar a Curva da Vida na gala de ontem…

Publicado

em

Por

Big Brother/TVI

Um dos momentos altos da gala de ontem foi a partilha da curva da vida de Sandra, depois de Carina ter partilhado a sua história na gala passada.

PUBLICIDADE

Nascida em Moçambique e ‘criada’ em Portugal, a empresária de Cascais sofreu desde muito cedo com a exclusão e a discriminação por ser uma pessoa negra.

A minha mãe quando chegou àquela aldeia [Janeiro de Baixo, onde cresceu] as pessoas nunca tinham visto uma pessoa negra. Eu vi que a minha mãe sofria muito e nós também, porque qualquer coisa que acontecia era logo a preta, a filha da preta, o filho da preta… A minha adolescência era difícil porque eu era sempre diferente, as meninas eram todas branquinhas e de cabelo liso, eu não, nunca tinha namorados, ninguém gostava de mim porque eu era a preta e a minha mãe era preta“, explicou.

A juntar à discriminação que sentiu em tenra idade, Sandra partilhou ainda que foi expulsa de casa pela avó quando tinha sete anos.

Ela tinha sempre mais preferência pelos outros netos, ela escondia os rebuçados, as amêndoas e as bolachas num armário para os outros netos que vinham… Num dia de manhã acordámos e ela pôs-nos fora de casa com uma trouxa às costas. Tivemos que pôr as nossas coisas num lençol, fazer um nó e fomos por dentro da aldeia para não nos verem que estávamos com vergonha. Tinha 7 anos“, contou.

PUBLICIDADE

Marcada pela rejeição, Sandra contou um episódio em que o pai a afastou. “Veio da Suíça e eu tinha tantas saudades deles, que agarrei-o com força e não o queria largar. Mas ele largou-me no chão“, disse ao chorar.

Depois de uma vida onde imperou a tristeza durante a maior parte, Sandra viveu a melhor fase da vida quando conheceu o marido Pedro aos 17 anos. Dessa relação, nasceram dois filhos, embora tenha abortado o primeiro.

PUBLICIDADE

Foi a melhor coisa que me aconteceu na vida [quando conheceu o marido]. Fiquei grávida aos 19 pela primeira vez, era um menino chamava-se Rafael. Eu abortei espontaneamente aos 5 meses de gravidez. Depois nasceu a Jéssica, nasceste muito mais cedo do que era previsto, fiquei muito apaixonada por ti, passava a vida a olhar para ti“, detalhou.

Partilhando de seguida que a mãe tem uma doença degenerativa e que se desloca de cadeira de rodas, tendo de ser Sandra quem se encarrega de mudar as fraldas à progenitora, a concorrente afirmou: “Com estas coisas todas, perdi o amor próprio, entrei em depressão, tinha tudo o que uma mulher podia ter mas não estava feliz“, desabafou.

No final de partilhar a curva da vida, Sandra desabafou: “Vou tentando superar isso, [as feridas] não passam, vão cicatrizando aos poucos“. Quando saiu do confessionário e se juntou aos colegas na sala, foi fortemente abraçada por Carina, com quem teve discutiu durante a última semana.

Veja os vídeos aquiaqui e aqui.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING