Segue-nos
PUBLICIDADE

Big Brother

Big Brother: Gonçalo Quinaz terá mentido aos colegas: “O processo já está fechado…”

PUBLICIDADE

A TV 7 Dias conversou com Nereida Gallardo e o advogado que representa Gonçalo Quinaz em Espanha após a falsa desistência no “Duplo Impacto”…

Publicado

em

Por

Gonçalo Quinaz/Instagram

Na passada segunda-feira, Gonçalo Quinaz recebeu indicações do exterior e decidiu desistir de imediato do “Duplo Impacto”. Contudo, o processo de desistência demorou e o concorrente acabou por decidir continuar no jogo.

PUBLICIDADE

Neste sentido, a TV 7 Dias esteve perto da casa da Ericeira onde a mãe, o filho e o primeiro de Quinaz aguardam pela saída do ex-jogador de futebol.

É uma situação em Espanha que só ele pode resolver. Pode ter ou não a ver com o filho. Só hoje tomamos conhecimento e existem prazos a cumprir. Como o jogo se prolongou, ele precisa de sair porque só ele é que pode tratar do assunto“, explicou Fátima Carvalho sobre o possível motivo que terá levado Quinaz a querer desistir.

Inicialmente, o concorrente era para sair antes das 20 horas, mas o processo estendeu-se e a demora da família prolongou-se. Até que Martim, o filho mais velho de Quinaz, falou com o pai e convenceu-o a continuar no jogo: “Martim, anda cá falar com o teu pai“, disse um dos amigos de Quinaz. Essa conversa foi decisiva e, por volta das 23 horas, os familiares abandonaram a Ericeira com a certeza de que Quinaz não ia desistir: “Ele sabe que está forte e que nós estamos aqui a dar força. Ele está a ser pago para estar lá. Se ele está bem, deixem-no estar“.

Além dos familiares, a TV 7 Dias também falou com o advogado que representa Quinaz em Espanha e que garantiu que não tem qualquer contacto: “No final, ele não quis fazer mais nada. Não tenho contacto com o Quinaz neste momento. E não tem processos ativos“, explica Ramón Caubet.

PUBLICIDADE

Também Nereida Gallardo conversou com a revista: “Estou muito tranquila, já não tenho nada a ver com ele. O processo do meu filho já está fechado, com a resolução de um tribunal e já não pode fazer nada. Se falar de mim é a única forma de ele ganhar protagonismo, então um aplauso e que seja feliz“.

Com estas explicações, Gonçalo Quinaz terá aparententemente mentido ao justificar aos colegas a razão pela qual não iria desistir, ao alegar que o processo com o filho continuava a decorrer e de que era necessária uma procuração da parte do seu advogado para o processo continuar.

COMENTÁRIOS

TRENDING