Segue-nos

Famosos

Autor de novelas da TVI ‘arrasa’ estação e pisca o olho à concorrência: “Não sou TVI, eu sou ficção”

O autor não foi brando nas palavras e acusou a nova direcção e a estratégia usada de ser a causa do insucesso do seu novo trabalho na estação.

Publicado

em

Rui Vilhena / Instagram

Rui Vilhena deu uma entrevista ao Diário de Noticias, onde foi questionado sobre os resultados da sua última novela na TVI, ” Na Corda Bamba”.

O autor não foi brando nas palavras e acusou a nova direcção, e a estratégia usada, de ser a causa do insucesso do seu novo trabalho na estação.

“Essa novela é muito específica em temos de qualidade. Quem já assistiu, vê que tem uma qualidade extremamente superior, com um elenco de luxo e uma história boa.(…) A TVI está a passar por uma turbulência e não é segredo para ninguém. Em Corda Bamba não há problema, é mais o problema com o que o que se está a passar com o canal. É um produto que tem tudo para ser um sucesso, e se não é, alguma coisa não está a correr bem… não estou a passar a culpa a alguém.”, começa por explicar.

Rui Vilhena deixa rasgados elogios à concorrência, nomeadamente à SIC e a Daniel Oliveira, O que se está a passar é que há um senhor na concorrência que se chama Daniel Oliveira, que é muito eficaz e que faz o seu trabalho de casa (…) Eu olho hoje para a SIC e vejo que a estratégia que usam é a da Globo.“, lê-se.

Refere ainda que não entende a nova estratégia da estação e da nova direcção, usando a altura em que José Eduardo Moniz estava como director de programação,

 “Quando fiz Ninguém Como Tu [2005]… havia uma estratégia do José Eduardo Moniz [então director-Geral da TVI] para inverter a perda: a novela começava logo a seguir ao Jornal Nacional e cinco minutos antes da concorrência, não havia publicidade. E o que se passa com Na Corda Bamba desde o dia em que se estreou: a 15 de setembro? Ela começa 15 minutos depois de a concorrência já ter estreado, com publicidade entre o jornal e a novela. Corda Bamba é a novela certa no horário errado. Estou a comparar as duas novelas que fiz para esta casa e que estavam na mesma situação. Naquela época foi feita uma estratégia, agora não está a haver.”, lê-se.

Questionado sobre uma possível saída para a SIC, o autor foge à resposta, deixando no ar que não pertence a ninguém: “Veja bem, eu não sou SIC, não sou RTP, não sou TVI, não sou BBC, eu sou ficção. Vou onde posso realizar um bom trabalho.”

Ainda sobre Daniel Oliveira e sobre uma relação entre os dois, Rui Vilhena esclarece: “Gosto muito dele, conheço-o há muitos anos. A trajectória do Daniel é muito importante para todos nós – independentemente de ser RTP, SIC ou TVI – porque é uma inspiração em todos nós. A vida dele dava um tele-filme. Ele esteve à porta do canal ainda adolescente a pedir trabalho, chegou lá, virou aquilo.”.

Desde 2005 que te conto, todos os dias, as histórias mais frescas sobre música, famosos e redes sociais... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING