Segue-nos

Mundo

Ativista arrisca a vida para salvar 1000 cães da morte, no festival de carne de cão na China

Publicado

em

O festival de carne de cão de Yullin, na China, mata anualmente mata  mais de 10 mil animais para servir a sua carne aos visitantes.

O ativista americano Marc Ching decidiu que não podia ficar de braços cruzados, e agiu. Ele, e a sua namorada, foram à China e, fingindo serem compradores de cães para abate, salvaram mais de 1000 cães, enviando-os de seguida para os Estados Unidos, para reabilitação e posterior adoção.

O festival, que não é reconhecido oficialmente, é apoiado pela polícia local que trabalha contra o esforço de ativistas e voluntários.

Anualmente mais de 10 milhões de cães são abatidos para consumo de carne na região. O trabalho de ativistas,como Marc, é mostrar que as coisas podem, e devem, mudar.

.

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

Recomendamos




Recomendamos




COMENTÁRIOS

TRENDING