Segue-nos

Famosos

Após receber insultos, António Raminhos explica tudo sobre a rubrica “É muito má pessoa”: “O objetivo era simples…”

O humorista já falou sobre ‘Pipoca Mais Doce’, Fernando Daniel, Heitor Lourenço e Sónia Tavares na nova rubrica…

Publicado

em

Por

Após receber insultos, António Raminhos explica tudo sobre a rubrica “É muito má pessoa”: “O objetivo era simples…”
Reprodução Redes sociais

Durante as últimas semanas, António Raminhos tem lançado, através da conta pessoal do Instagram, algumas publicações com o título “É muito má pessoa”, onde reúne diversos ‘insultos’ sobre celebridades em textos longos e irónicos. O humorista já falou sobre diversas figuras públicas, nomeadamente, ‘Pipoca Mais Doce’, Sónia Tavares, Fernando Daniel e Heitor Lourenço.

Nesta terça-feira, dia 30 de maio, António Raminhos recorreu à conta pessoal do Instagram para falar mais sobre esta rubrica e começou por explicar como surgiu a ideia: “O objectivo era simples: Pegar no pior da internet, o constante falar mal, o lavar roupa suja e torná-lo em algo tão exagerado e idiota que lhe tirasse essa mesma importância”, afirmou.

O comediante mostrou-se incrédulo pelo facto de alguns seguidores não terem percebido que se tratava de publicações irónicas: Nunca eu na vida, NUNCA, pensei que fosse possível alguém achar que factos publicados neste espaço pudessem ser verdade”, destacou.

No seguimento deste assunto, António Raminhos ainda recordou algumas coisas que escreveu sobre os famosos: “A Madalena Abecassis ter sido um homem das obras e os filhos comprados, a Ana Garcia Martins ter tentado vender os partos a revistas ou simulado esmolas a sem-abrigo, o Heitor Lourenço ser um falso vegetariano dealer de túbaros de porco ou o Fernando Daniel chamar-se Agostinho Casaca e ter as músicas roubadas de êxitos mexicanos com os títulos mais ridículos que consegui inventar”.

O artista lamentou alguns insultos que recebeu: “Ainda assim chovem insultos à minha pessoa… e às vezes aos visados. Atenção, não gostar é uma opção natural, tudo o resto… Não encontro justificação para além do facto de que há uma parte das pessoas que está completamente enibriada pelo mal no mundo graças a horas e horas de notícias de guerra, fome, crise, mexericos que já não consegue ver para além disso”.

No final da publicação, António Raminhos atirou: “O mais curioso, é que depois quando coloco um post sobre o meu podcast #somostodosmalucos, ou de como lido com uma crise ou partilho uma campanha para ajudar alguém… são poucos comentários e essas pessoas geralmente não estão cá. Porquê? Porque provavelmente não lhes permite deitar cá para fora essa visão pesada de tudo e colocar no outro a raíz de todos os problemas. A internet não precisa de ser uns contra os outros e quando for… pelo menos que o seja a brincar e todos possam compreender isso”.

Ora veja:

COMENTÁRIOS

TRENDING