Segue-nos

Famosos

Amor! José Raposo recorda projeto que criou com Maria João Abreu: “Foram maravilhosos tempos…”

PUBLICIDADE

O ator recordou com saudade o projeto que fundou com Maria João Abreu…

Publicado

em

Por

Amor! José Raposo recorda projeto que criou com Maria João Abreu: “Foram maravilhosos tempos…”
Reproduções | Redes sociais

José Raposo recorreu às redes sociais nesta segunda-feira, 29 de agosto, para partilhar com os seguidores um “tesourinho” que guarda no baú das suas mais queridas memórias.

O ator revelou o cartaz do primeiro espetáculo da revista “Isto Vai Com Elas!”, levado à cena pela produtora ‘Toca dos Raposos’, que criou com Maria João Abreu em 1998.

PUBLICIDADE

“Eu e a Maria João criámos uma produtora em 1998, a Toca dos Raposos, para produzir espectáculos. E o 1.º foi uma revista para andar em tournée, que o Mário Raínho encenou, e escreveu os textos com o Francisco Nicholson. O Marlo José, que entrava na revista, outro dia mandou-me o cartaz do “Isto Vai Com Elas!”! A tournée durou um ano, éramos uma família, o “quartel-general” era na nossa casa do Cartaxo, onde ficavam muitas vezes os artistas e técnicos”, começa por escrever o ator.

“Para além de mim, da João e do Marlo, entravam também a Cristina Oliveira, o António Rocha, e as bailarinas russas Irina, Helena, Nathalie e Inna que também coreografava. Passado esse ano, o Hélder Freire Costa, empresário do Teatro Maria Vitória, convidou-nos para co-produzirmos a revista no teatro, com as respectivas adaptação e estruturação necessárias… e assim nasceu a revista “Ó Troilaré, O Troilará…!”. Foram maravilhosos tempos!“, pode ler-se ainda.

“Nessa tournée, os meus filhos e o meu sobrinho Gonçalo (hoje chefe luminotécnico de produções da ficção), miúdos, iam connosco e faziam assistência aos técnicos… e os técnicos eram o Rocha, que além de representar era o director técnico, o João Santos, hoje um dos nossos melhores desenhadores de luz de teatro, o Vasco Morgado Jr., que agora é o presidente da Junta de Freguesia de Sto. António em Lisboa, e o Serginho, câmara de televisão“, revelou ainda o ator.

PUBLICIDADE

“Ah!, e o cartaz foi desenhado por um fantástico cenógrafo/pintor/figurinista/poeta que faleceu em 2001, e fez trabalhos plásticos maravilhosos, e caricaturas geniais! Chamava-se Jorge Rosa. A minha homenagem a ele, ao António Rocha e ao Francisco Nicholson, que de todos os que estiveram ligados a este acto de amizade – que foi o que este projecto foi – são os que já não posso abraçar, mas que estarão para sempre no meu coração!”, atirou.

Veja aqui:

COMENTÁRIOS

TRENDING

v