Segue-nos

Lifestyle

Alice Ricarte, aos 13 anos é locutora de rádio e nós quisemos conhece-la

Alice conta que já entrevistou o escritor Mia Couto e que esta é a parte que mais gosta de fazer no seu programa…

Publicado

em

Alice Ricarte, vive no Açores, Ilha Terceira e é locutora de rádio.

Com família no Continente a viver em Rio Maior,  durante as suas férias visitou a cidade e aproveitou para conhecer os estúdios da Rádio Hiper Fm. Acabou à conversa com o André Silva e a Ana Leão.

A Alice estuda na Escola Básica e Secundária Tomas de Borba, na Ilha Terceira, e a rádio chama-se A105 e apenas é ouvida na escola, pra já.

O seu programa chama-se Agenda Escolar e pretende divulgar o que acontece por lá, mas também faz algumas entrevistas, principalmente quando recebem convidados de luxo como foi o caso do escritor Mia Couto, que Alice diz ter gostado muito de entrevistar.

Aliás, essa é a parte que mais gosta de fazer em rádio, isso e reportagens.

Concluído o 8º ano e a caminho do 9º, Alice conta que tudo começou quando, ainda no 6º ano,  por falta de uma professora, começou a ficar com muitas tardes livres e decidiu por isso criar um projecto que lhe ocupasse o tempo. Foi então que pensou em fazer um programa de rádio, convidando uma amiga a juntar-se a si.

Cheia de vida e com muita vontade de aprender e crescer no mundo da comunicação, Alice confessou-nos que isto de fazer rádio é só o inicio do que pretende para a sua carreira profissional, ainda que não saiba exactamente o que quer ser quando “for grande”.

Ouve aqui a entrevista que o André e a Ana fizeram a Alice Ricarte.

Vida

Jovem tatua primeiro bilhete escrito pela avó, que está a aprender a ler e escrever

Publicado

em

Marcella Martins, uma jovem estudante brasileira recebeu um bilhete escrito pela avó, que começou a aprender a ler e a escrever recentemente.

A jovem decidiu eternizar o primeiro bilhetes escrito pela avó, tatuando as palavras no seu braço. A fotografia que mostra a tatuagem viralizou no Twitter, como conta o Jornal Extra. Desde o dia 23 de outubro ja teve mais de 40.000 interações.

“Com 12 anos ela teve que começar a trabalhar para ajudar na casa e não teve a oportunidade de estudar. Agora ela está aprendendo a ler e a escrever e ontem ela fez uma cartinha para mim, resolvi eternizar”, escreveu Marcella na legenda do post.

A felicidade de Marcella ao receber o bilhete da sua avó foi tão grande que ela não conseguiu explicar em palavras.

“Coisa mais linda do mundo! Não tenho minha avó mais aqui, mas ela também aprendeu a ler e escrever já aposentada. Maior orgulho do mundo dela! Parabéns pela homenagem a sua avó!”, escreveu um utilizador do Twitter que se identificou com a história de Marcella e da sua avó.

Marcella revelou que ficou emocionada com o alcance que o post teve, e disse que a sua avó Gelsa “mandou agradecer a todos e desejou muita saúde”.

A jovem revelou no seu perfil no Instagram um pouco mais sobre a história da mulher que tanto admira:

“A minha avó sempre foi uma mulher muito guerreira. Com 12 anos ela tinha que trabalhar em casa de famílias, para poder ajudar a sustentar todos os seus irmãos e além disso ainda cuidava deles em casa. Ela sofreu muito na sua infância, mas nem por isso ela virou uma pessoa ruim ou ‘revoltada’ com a sua vida. Pelo contrário, minha avó sempre foi uma ótima pessoa que sempre ajudou as pessoas, sem ao menos pedir ou querer nada em troca”, disse Marcella.

Na publicação, a jovem revelou que a avó não teve a oportunidade de estudar, mas que nunca desistiu de aprender a ler e a escrever, apesar de todos as dificuldades que teve na vida, como um recente cancro de pulmão que descobriu há alguns meses.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Minha avó sempre foi uma mulher muito guerreira. Com 12 anos ela tinha que trabalhar em casa de famílias, para poder ajudar a sustentar todos os seus irmãos e além disso ainda cuidava deles em casa. Ela sofreu muito na sua infância, mas nem por isso ela virou uma pessoa ruim ou ” revoltada ” com a sua vida. Pelo contrário, minha avó sempre foi uma ótima pessoa que sempre ajudou as pessoas, sem ao menos pedir ou querer nada em troca. Por ter começado a trabalhar muito cedo, ela não teve a oportunidade de estudar e acabou ficando analfabeta, porém mesmo mais velha, ela nunca desistiu de aprender a ler e escrever. Depois de um tempo ela entrou para a escola e ainda está aprendendo a ler e escrever algumas coisas. Ontem ela escreveu em um papel exatamente o que está na foto e me deu, fiquei tão feliz que não consigo nem explicar o quanto!!!! Alguns meses atrás minha avó descobriu que estava com um câncer no pulmão e nossa família não esperava isso, ela tinha até parado de fumar, mas infelizmente o câncer já estava ali. Por sorte ele foi descoberto no início… Minha avó falava que ia morrer, que não aguentava mais e isso me deixava muito triste. O momento mais difícil para mim foi quando minha mãe raspou a cabeça dela ( ela amava o cabelo dela ). Mas graças a Deus nós conseguimos anima lá com o nosso amor e a união da nossa família e hoje minha avó já está com o cabelo lindo e está muito feliz. Para que eu fiz esse texto? Só para dizer para vocês, valorizem as pessoas que vocês amam, pode ser que não seja pra sempre e para você que está passando alguma dificuldade, necessidade na sua família, calma, isso vai passar! Confia e tenha fé. Vó, eu te amo 😍❤️😍

Uma publicação partilhada por Cella (@cella_martiins) a

Continuar a ler

TRENDING