Segue-nos

Actualidade

Ações do BPI sobem 21% para 1,43 euros e aproximam-se do preço que CaixaBank oferece

As ações do BPI estavam a subir 21,15% para 1,432 euros, depois do CaixaBank ter anunciado que detém mais de 92% da instituição, oferecendo 1,45 euros por título.

Publicado

em

Por

Lisboa, 07 mai (Lusa) – As ações do BPI estavam a subir 21,15% para 1,432 euros, depois do CaixaBank ter anunciado que detém mais de 92% da instituição e que vai pedir a sua saída da bolsa, oferecendo 1,45 euros por título.

Cerca das 9:25, já tinham mudado de mãos 1.158.234 ações do BPI.

No domingo, o CaixaBank revelou que vai requerer a retirada do Banco BPI de bolsa, depois de ter acordado comprar ao grupo Allianz mais 8,425% do capital social, ficando assim com 92,935% do capital da instituição.

Em comunicado enviado ao regulador do mercado acionista, o grupo espanhol informou que “o preço total da aquisição é 177.979.336,50 euros, o que corresponde a 1,45 euros por ação do Banco”.

O grupo acrescenta que “é intenção do CaixaBank requerer, nas próximas semanas, ao presidente da mesa da assembleia-geral do Banco BPI, uma reunião para aprovar a perda de qualidade de sociedade aberta do Banco BPI”.

Caso a retirada de bolsa do BPI seja aprovada pela assembleia-geral e pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), em cumprimento das regras do mercado, o CaixaBank propõe-se adquirir as restantes ações por si não detidas, oferecendo os mesmos 1,45 euros por ação.

O preço oferecido, referiu o grupo espanhol no comunicado enviado à CMVM, “representa um prémio de 22,67% relativamente à última cotação de fecho do Banco BPI e um prémio de 22,16% relativamente ao preço médio ponderado dos últimos seis meses”.

A somar aos quase 178 milhões de euros para a compra das ações detidas pela Allianz, o CaixaBank prevê, assim, desembolsar mais cerca de 149,25 milhões de euros para passar a deter 100% das ações do Banco BPI.

O CaixaBank e a Allianz acordaram também propor aos órgãos sociais do Banco BPI e da Allianz Portugal a reorganização da aliança de seguros em Portugal.

O Banco BPI continuará a deter uma participação de 35% na Allianz Portugal, assegurou ainda o grupo espanhol no comunicado.

MC (ANP) // MSF

Lusa/fim

.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING