Segue-nos

Famosos

A sentida homenagem de José Raposo a Cremilda Gil: “A minha madrinha dos palcos…”

O ator recorreu à sua página de Instagram para deixar um longo e sentido texto de homenagem…

Publicado

em

José Raposo/Instagram

Na passada quinta-feira, morreu a atriz Cremilda Gil, deixando o mundo do teatro, da televisão e do cinema mais pobre.

Assim, e na sua página de Instagram, José Raposo quis deixar uma homenagem àquela que foi a sua “madrinha dos palcos”:

“A semana que passou foi muito dolorosa para mim! A CREMILDA GIL partiu, depois do Octávio…! Pessoas que pertencem-me, fazem parte da minha existência! A Cremilda é minha madrinha dos palcos, estreei-me com ela no Teatro Adóque na peça infantil “O Teatrinho” em Dezembro de 1981!“, começou por escrever.

O ator recordou depois o quanto aprendeu com Cremilda Gil, reforçando toda a ajuda que teve por parte da atriz:

Foi desde o início uma bênção para mim… pela atitude maternal, pelos conselhos profissionais, pelos ensinamentos naturais de quem ama esta arte! Foi ela quem me inscreveu no Sindicato dos Trabalhadores do Espectáculo, e foi ela quem me tratou de tudo para eu obter carteira profissional (…), que nos registava como trabalhadores normais, coisa com a qual os governos da nossa democracia, que não têm tratado nada bem a cultura, acabaram poucos anos a seguir…!”, admitiu.

Mais à frente e no mesmo texto, o marido de Sara Barradas enumerou as muitas qualidades da colega e amiga

“A Cremilda era uma lutadora pelos direitos dos artistas, a Cremilda era dos seres mais simples, humildes e generosos que conheci, a Cremilda era uma excelente actriz, a Cremilda era uma grande amiga! (…)”, escreveu.

No final, o ator rematou com uma ‘despedida’: “Obrigado por tudo Cremilda, até sempre!”, pode ler-se.

View this post on Instagram

A semana que passou foi muito dolorosa para mim! A CREMILDA GIL partiu, depois do Octávio…! Pessoas que pertencem-me, fazem parte da minha existência! A Cremilda é minha madrinha dos palcos, estreei-me com ela no Teatro Adóque na peça infantil “O Teatrinho” em Dezembro de 1981! Foi desde o início uma bênção para mim… pela atitude maternal, pelos conselhos profissionais, pelos ensinamentos naturais de quem ama esta arte! Foi ela quem me inscreveu no Sindicato dos Trabalhadores do Espectáculo, e foi ela quem me tratou de tudo para eu obter carteira profissional (que guardo religiosamente como recordação!), que nos registava como trabalhadores normais, coisa com a qual os governos da nossa democracia, que não têm tratado nada bem a cultura, acabaram poucos anos a seguir…! A Cremilda era uma lutadora pelos direitos dos artistas, a Cremilda era dos seres mais simples, humildes e generosos que conheci, a Cremilda era uma excelente actriz, a Cremilda era uma grande amiga! Eu e a Sara (que com ela trabalhou desde pequenina) tínhamos combinado há pouco tempo com ela ir ter mais uma vez ao Monte das Tesas, onde morava há uns anos, na Malarranha, no seu casinhoto, sítio mágico (fui várias vezes visita privilegiada deste monte alentejano!) onde a Maria José e a Rita Ribeiro, a Ermelinda Duarte e o António Montez, a Maria Dulce, o José Peixoto dos Madre Deus, a Lídia Franco, formam uma pequena e maravilhosa comunidade artística, cada um com seu casinhoto! Alguns já partiram, ela juntou-se-lhes na passada 5.ª feira! Obrigado por tudo Cremilda, até sempre! #cremildagil #amizadeeterna #atésempre

A post shared by José Raposo (@joseraposoofficial) on

De recordar que esta não foi a única homenagem prestada a Cremilda Gil.

Também Eunice Muñoz quis lembrar a atriz: “Até sempre, querida Cremilda“, escreveu na sua página de Instagram.

View this post on Instagram

Até sempre, querida Cremilda ❤️

A post shared by Eunice Muñoz (@eunicemunozoficial) on

Tenho 21 anos e sou formada em Comunicação. Apaixonada pelos media, acabei o curso e comecei a escrever aqui logo de seguida... Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

TRENDING