Segue-nos

Famosos

A homenagem de Cláudio Ramos a Júlia Pinheiro: “Devo-lhe muito do que sou…”

PUBLICIDADE

O apresentador deixou uma mensagem emotiva nas suas redes sociais…

Publicado

em

A homenagem de Cláudio Ramos a Júlia Pinheiro: “Devo-lhe muito do que sou…”
Cláudio Ramos/Instagram

Esta terça-feira, 11 de setembro, Cláudio Ramos recorreu à sua página de Instagram para homenagear Júlia Pinheiro.

A apresentadora ‘despediu-se’ do programa “Queridas Manhãs” para encarar um outro projeto profissional nas tardes da SIC, “Júlia”, e o apresentador deixou-lhe um bonito texto:

PUBLICIDADE

“… A Júlia despediu-se hoje das manhãs da SIC. Não é um adeus, que a Júlia agarrará as tardes com a garra que lhe conheço, com o espírito de quem quer começar de novo, com a certeza de que mudar é preciso, com a convicção de que a ‘guerra’ não é fácil mas com o espírito de missão de que está pronta para passar pelas batalhas vencedora”, começou por escrever.

Mais à frente, e no mesmo texto, o comentador do “Passadeira Vermelha” revelou não gostar de despedidas, daí não ter estado presente no “adeus” de Júlia Pinheiro:

“Quis o destino que Eu não estivesse por perto no dia de hoje. Ainda bem! Não gosto de despedidas. Não gosto da sensação do adeus. Sei que vou ver a Júlia muitas vezes. Mas sei que ‘não sei’ se voltarei a fazer par televisivo com ela. Não sei o que me reserva o futuro”, afirmou.

PUBLICIDADE

 

Ver esta publicação no Instagram

 

… Estamos num programa cheio de cor. Contamos com todos no @queridasmanhas #adidasoriginals #dressedindutti #claudioramos #euclaudio

Uma publicação partilhada por Claudio Ramos (@claudio_ramos) a

O também blogger revelou que nos últimos dias esteve mais próximo da apresentadora e que fez de tudo para a ver bem-disposta:

Tentei arrancar-lhe sorrisos e amparar um ou outro olhar porque ela sabia que ali, daqui a dias, já não estávamos. Ninguém me pediu. Foi o que senti, e quando terminei a etapa disse à equipa ‘fogo! Nunca nos correu tão bem’”, disse.

PUBLICIDADE

No final, e depois de recordar tudo de bom o que aprendeu com a comunicadora, Cláudio Ramos terminou com um agradecimento muito especial:

“Devo-lhe muito do que sou. Sou muito grato por cada oportunidade e sei que me deu muitas. Gosto dela com defeitos e qualidades que tem. Discutimos tantas vezes. Somos feitos desta mistura e esta mistura, meus amigos, dá uma coisa doce. Eu vou continuar adorar vê-la de cabelo puxado para trás e a torcer por ela. Obrigado @oficialjuliapinheiro ❤️”.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

… A Júlia despediu-se hoje das manhãs da Sic. Não é um adeus, que a Júlia agarrará as tardes com a garra que lhe conheço, com o espírito de quem quer começar de novo, com a certeza de que mudar é preciso, com a convicção de que a ‘guerra’ não é fácil mas com o espírito de missão de que está pronta para passar pelas batalhas vencedora. Quis o destino que Eu não estivesse por perto no dia de hoje. Ainda bem! Não gosto de despedidas. Não gosto da sensação do adeus. Sei que vou ver a Júlia muitas vezes. Mas sei que ‘não sei’ se voltarei a fazer par televisivo com ela. Não sei o que me reserva o futuro. Mas sei que, quis também o destino, que estas duas últimas semanas estivéssemos sozinhos em estúdio. O Jota estava de férias. Eu conheço a Júlia. Sei que do alto dos seus 50 anos também precisa de mimo e colo. Às vezes esquecemo-nos disto. Os grandes, os que nos metem lá, os que nos constroem, ajudam e alavancam também precisam de ser olhados, acarinhados, mimados… Foi o que tentei fazer estes dias. Tentei arrancar-lhe sorrisos e amparar um ou outro olhar porque ela sabia que ali, daqui a dias, já não estávamos. Ninguém me pediu. Foi o que senti, e quando terminei a etapa disse à equipa ‘fogo! Nunca nos correu tão bem’. Ela sabe do que é feita a televisão. E eu sei do que são feitas as pessoas que sabem o que é a televisão. Fora do ecrã há corações que merecem ser abrigados num ou outro momento. Foi a missão que agarrei como minha estes últimos dias. Queria senti-la feliz, alegre, bem disposta. Acho que consegui! Estamos ali lado a lado há sete anos. Brigamos, puxou-me as orelhas, amuei, bati na mesa, reclamei, achei-me injustiçado, incompreendido. Sorrimos. Elogiou-me. Disse-me para não desistir. Fez-me acreditar no sentido de oportunidade e entender a justiça no tempo certo. Explicou-me a importância dos tempos. Devo-lhe muito do que sou. Sou muito grato por cada oportunidade e sei que me deu muitas. Gosto dela com defeitos e qualidades que tem. Discutimos tantas vezes. Somos feitos desta mistura e esta mistura, meus amigos, dá uma coisa doce. Eu vou continuar adorar vê-la de cabelo puxado para trás e a torcer por ela. Obrigado @oficialjuliapinheiro ❤️

Uma publicação partilhada por Claudio Ramos (@claudio_ramos) a

Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Licenciada em Comunicação e Media, todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

COMENTÁRIOS

TRENDING

v