Relações

Pai recusou levar a filha ao altar no casamento, mas o patrão dela não deixou a homofobia vencer

Quando Jennifer, uma empregada taiwanesa do HSBC, decidiu casar-se com asua namorada, os pais, homofóbicos, recusaram-se a comparecer no casamento e interromperam os contatos com a filha.

Apesar de temer a desaprovação também no trabalho, foi exatamente o patrão dela, que a levou ao altar no dia do casamento.

Jennifer e a sua parceira, Sam, estão juntas há 11 anos. O casal enfrenta inúmeros obstáculos porque vivem numa sociedade conservadora, e como o casamento homossexual ainda não é reconhecido em Taiwan, elas não são capazes de registar legalmente o matrimónio.

Jennifer diz que tentou até namorar homens para agradar ao seu pai ,e chegou a pensar em criar um casamento falso para deixá-lo feliz. No entanto, o amor por Sam falou mais alto e as duas celebraram a união no início deste ano.

Felizmente, os colegas de Jennifer reuniram-se para a apoioar, incluindo o CEO John Li, cujo braço ela segurou no lugar do seu pai ausente.

“Nós chormámos porque nunca pensámos que iríamos chegar aqui”, disse Jennifer num vídeo produzido pela HSBC.

Na verdade, os rostos de ambas as noivas podem ser vistos com lágrimas, mas também marcados pelo imenso orgulho de um amor triunfante, contra todas as probabilidades.

Fica o vídeo:

To Top