Mundo

Jogo sexual entre jovens espanhóis preocupa médicos

Chama-se “jogo do muelle”, e começou a ser divulgado em vídeo há cerca de 3 anos nas redes sociais.

O “jogo” está a preocupar as autoridades de saúde espanholas.

O método é simples: vários rapazes sentam-se lado a lado, nus da cintura para baixo. Depois, e sem preservativo, as raparigas sentam-se em cima de cada um deles, e vão trocando de parceiro consecutivamente.

No vídeo, de quatro minutos, podem ver-se cinco rapazes de 16 anos, sentados em cadeiras com as calças e a roupa interior pelos tornozelos. Depois, três raparigas, também menores, despidas da cintura para baixo, sentam-se em cima dos rapazes, alternando a cada 30 segundos, e forçam a penetração sem preservativo. O jogo só termina quando sobrar apenas um rapaz, o que aguentar mais sem ejacular.

Ciclistas ajudam vaca a dar à luz...

Ao jornal El Mundo, Pilaer Lafuente, ginecologista do Hospital La Paz, em Madrid, denuncia os perigos da prática, especialmente para as raparigas, nomeadamente em relação às doenças sexualmente transmissíveis: “É alarmante, em particular na nossa unidade de adolescentes. De poucos casos por ano, passámos a ter mais de 10 a cada três meses.”

Ana Lombradía, sexóloga e psicóloga, afirma que este “é um problema de inconsciência e imaturidade. É uma clara falta de educação sexual. Este tipo de práticas cria uma desigualdade entre rapazes e raparigas. São elas as mais vulneráveis, as que vão trocando. Neste jogo ninguém pensa no prazer, é uma questão de poder.”

A prática surgiu entre os adolescentes de Medellín, e de outras cidades colombianas em 2011.

To Top