Lifestyle

Gosto de gente intensa, que se entrega sem medos, e que faz acontecer

Ser intenso é ser mais do que inteiro. Mais que completo. É ser transbordante. Abundante.

Eu acho lindo quem não admite ser raso. Quem se entrega, se doa, quem faz e acontece. Quem encara um desafio só pelo gostinho, quem abandona o lugar de espectador e vai ser jogador.

Quem se joga e quem joga, até descalço. Não importando que faltem 10 minutos para acabar a partida.

Gosto de gente que enfrenta, que luta, que argumenta, que esgota até dizer chega.

Tatuagem de Fénix parece voar...

Admiro quem não se cala, quem tem palavras de sobra, quem inventa moda e não sossega.

Gosto da bravura, da luta, da lágrima. Encanto-me com pessoas e verdades inteiras, sem vírgulas, sem traços, sem “se”.

Adoro surra de palavras carinhosas, surra de beijos.

Gosto de firmeza. Nas promessas, nas palavras e nos apertos de mão.

Os abraços, gosto mesmo daqueles de verdade, os generosos, os de faltar o ar, os quebra-costela.

Rir até doer a barriga.

Dançar até doer o pé.

Experimentar, ousar, explorar, movimentar, mergulhar. Adoro.

Adoro quem faz questão, quem tenta até ao último suspiro e quem suspira de tanto tentar.

Adoro corações transbordantes.

Não se trata de exagerar, desperdiçar, esbanjar. Trata-se de completar, sustentar, abastecer. Trata-se de querer ser sempre inteiro.

(Texto de Estela Meyer)

To Top